Mês: maio 2017

Ser mãe

Da mãe que queremos ser

Toda mulher-mãe em algum momento (ou quase sempre) já se sentiu incompetente enquanto mãe. Perceba o peso dessa palavra: “incompetência”. Não ter competência de. Não ser capaz de. Toda mãe em algum momento (ou quase sempre) já se sentiu incapaz. Será que estamos olhando pro que fazemos ou pro que acreditamos que deveríamos ser feito? […]Leia mais

Ser mãe

Da tal “terceirização da maternidade”

Circulou por aí o link de uma reportagem sobre uma creche que atende crianças 12 horas por dia e oferece serviços como lavanderia de uniforme e fornecimento de papinha congelada para que a mãe não precise cozinhar no final de semana.Escola oferece serviço de ‘faz-tudo’ para pais em São PauloFelipe Rau/Estadão Conteúdo ‘Nunca precisei fazer […]Leia mais

Ser mãe

Mãe de pet também é mãe?

Mãe de pet também é mãe? Em todo Dia das Mães ressurge a polêmica sobre as tutoras que intitulam-se mães dos seus animais de estimação versus os exaustivos argumentos de mulheres-mães que se se sentem incomodadas e até ofendidas com esse título. De tudo que sempre é dito, sempre me resta a mesma reflexão: o […]Leia mais

Ser mãe

Da parte boa de ser mãe

Meus textos sobre maternagem, quase sempre, tem um tom profundamente político. Porque maternidade tem que ser problematizada, politizada, tem que virar pauta, tem que colocar suas demandas em primeiro plano na nossa sociedade, por tantos motivos já exaustivamente falados por aí. Mas não é sobre isso que queria falar agora. Eu quero falar com tantas […]Leia mais

Ser mãe

A maternidade e a dança da solidão

Exercer a maternidade é dançar uma estranha dança da solidão. Como é possível sentir tão só em um momento da vida que é quase que literalmente todo preenchido pela presença dos filhos é possível? Conversando com outras mulheres, é possível notar como o maternar pode ser desalentador e opressivo. Quase nenhuma mulher, atualmente, está preparada […]Leia mais

Nascer mulher

Rivalidade feminina: dividir para conquistar

Há um tipo de amor que só uma mulher pode oferecer, e que no entanto pouquíssimas vezes conseguimos acessar. Nossa socialização é perfeitamente moldada para nos vermos como inimigas, nunca aliadas, e isso é providencial para que não consigamos nunca nos unir em função de lutarmos juntas. A principal estratégia do patriarcado é fomentar a […]Leia mais

Ser mãe

Do profundo desamparo da maternidade

Basta que uma mulher torne-se mãe para descobrir que não há com quem contar e conhecer o profundo desamparo da maternidade. Nenhuma mulher é preparada para as implicações da maternidade. E nenhuma mulher consegue cuidar de uma criança sozinha, sem nenhum tipo de apoio. Se tornar mãe é, em instância primeira, perder a autonomia. Um […]Leia mais